Arquivo do mês: dezembro 2013

Um presente misterioso de valor inestimável

Pare, pense e reflita!

Fonte: http://www.treta.com.br

Anúncios
Categorias: Diversos | Deixe um comentário

TCC muito bom! “Segue as alterações do cliente”

Um TCC que critica, com bom humor, o cotidiano de tantos publicitários pelo mundo.

segueA tarde mal começa e recebo um e-mail de um grande amigo do Recife (valeu, Gui!) com um link para um dos TCCs mais divertidos (e bem feitos) que vi nos últimos tempos. O trabalho é de Matheus Santana, para a Universidade Tiradentes (de Aracaju).

O vídeo fala por si. Não preciso explicar muita coisa. Só peço encarecidamente aos professores deste rapaz: dêem 10 para ele.

Fonte: http://www.brainstorm9.com.br

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Deixe um comentário

Fugir do negativismo pode mudar a vida…

“Eu não sei se você já reparou, mas às vezes parece que todo mundo ao nosso redor começa a enxergar tudo cinza.
 
De repente, reclamar da vida virou consenso geral. As pessoas reclamam do trânsito, da correria, da crise, do tempo, de tudo. E se não percebemos, acabamos entrando para o time, colaborando para expandir ainda mais essa onda sombria que vai cobrindo nossas cabeças, nublando a luz do sol.
 
Não se trata de fingir que as coisas não acontecem, mas de que adianta ficar reproduzindo essa visão negativa do mundo, como se fôssemos um gravador mal -assombrado recriando o arrastar de correntes fantasmagóricas por onde quer que passemos?
 
As nossas palavras, e os nossos pensamentos são como sementes. A partir do momento em que as trazemos para fora, semeamos o terreno ao nosso redor. Num primeiro momento as sementes ficam lá quietas, como se estivessem mortas, como se não tivessem vida própria. Mas elas têm! Na medida em que continuamos alimentando-as, elas crescem, ficam cada vez mais fortes, frutificam e povoam nossas vidas.
 
Preste muita atenção ao que você tem plantado ao seu redor, pois será com isso que você terá que conviver num futuro próximo, bem como as pessoas que vivem perto de você.
 
Não parece difícil entender que uma pessoa que tenha uma visão negativa de tudo acabe plantando um jardim sombrio ao seu redor. Nele florescem horrendas trepadeiras de tristeza, plantas rasteiras cheias de desânimo, vários tipos de ervas daninhas: inveja, ódio, ressentimento. E pior… o triste jardim, uma vez criado por nós, ganha vida própria. Pragas proliferam, espinhos surgem e ele vai se tornando cada vez mais intransponível à medida em que as plantas carnívoras ganham força e se alimentam de qualquer possibilidade de otimismo que ouse se aproximar.
 
Assim, perpetuamos em nossa vida essa visão sombria do mundo, sem nos dar conta do quanto colaboramos para sua criação.
 
Não importa o que digam as pessoas ao seu redor, assuma a responsabilidade pelo seu jardim. Arranque, corajosamente, as ervas daninhas. Prefira o vazio fértil de uma terra virgem feita de silêncio à essa profusão de negatividades ao seu redor. Escolha o que quer perto de você, rodeie-se de beleza. A beleza nos reconecta à leveza fluida da nossa alma, nos dá asas de borboleta, enfeita nosso jardim. Escolha belas palavras e bons pensamentos, cada um deles será como sementes de flores lançadas sobre a terra ao seu redor. Em breve um campo florido surgirá, trazendo cor e perfume para a sua vida.
 
Você ainda terá um ganho adicional… amigos e bons relacionamentos. Afinal, quem não se sente atraído pela beleza de um jardim florido? E com as pessoas vêm oportunidades, e abertura na vida, e conforto, troca, carinho, amor. Não é tão difícil constatar que quando escolhemos olhar para o que de belo existe, atraímos mais beleza.
 
Assim, não siga a onda sombria que vem se espalhando, principalmente nos grandes centros urbanos, e que faz com que as pessoas obtenham um prazer mórbido em reclamar da vida. Mesmo sabendo que dificuldades existem, alimente o que de belo existe ao seu redor. Aguce seu olhar, não é tão difícil encontrar coisas boas para se falar ou pensar.
 
Seja um ponto luminoso na escuridão de nossos dias e perceba que essa simples mudança de enfoque pode mudar não só a sua vida, mas a de muitos a seu redor.”
Categorias: Espíritas | Tags: | Deixe um comentário

O amor assim compreendido

   

Era início da manhã; o sol estava brando.

       Numa rua, ainda não asfaltada, praiana, um senhor e sua senhora vinham devagar. O homem empurrava, com certa dificuldade, a cadeira de rodas de sua amada companheira.
       Tinham mais de oitenta e, há muitas décadas desse tempo de vida, estavam juntos.
        Ela, após sérios problemas de saúde, não mais se podia zelar. Era cuidada por seu terno amor… amigo… companheiro.
       Vinham os dois e quando se aproximavam de um casal, vizinho da rua, pararam para desejar o “bom dia” – os mais antigos, com a sabedoria e a ternura adquiridas, fazem questão de manter esse hábito salutar – e nesse intervalo do pequeno passeio matinal, o senhor abriu o coração para o casal amigo:
      – Farei o melhor que puder por esta minha companheira até o momento permitido.
        O homem dizia com uma mão no ombro e a outra na cabeça da esposa.
     Ela estava bastante franzina e debilitada, não mais falava, mas seus olhos azuis lançavam o apreço de há tantos anos completos e juntos vividos; experiências maravilhosas, difíceis, alegres, tristes, no entanto, com único desfecho: o crescimento da alma que será sempre espírito.
       Havia, mais uma vez naquele momento, o encontro da cumplicidade, do respeito, da compreensão e da vida, pois o esposo, também já mais fraco e cansado, esforçava-se para ampará-la, literalmente, de corpo e alma.
        Cuidava da parte física e alimentava ainda mais a essência intocável e eterna, com os recursos da prece, do carinho, da paciência, ou seja, do amor que une espíritos na caminhada da plenitude para a sua emancipação.
     Depois de uns minutos compartilhados, o senhor deu até logo aos amigos e, empurrando a cadeira de seu amor, rumou para o lar que os esperava.
        Na estrada da vida, estavam os dois seguindo e aprendendo juntos.
        E o sol brilhava no céu.
(Cínthia Cortegoso)
Categorias: Espíritas | Tags: | Deixe um comentário

Coletânea das campanhas de Natal do grupo Zaffari

Depois de ter visto a campanha de natal do grupo Zaffaria de 2013 pensei, o quanto somos tocados por essas campanhas, sem notar sempre no final do ano comentamos com alguém sobre a campanha de natal do Zaffari.

Esse tipo de campanhas institucional virou moda entre as empresas do Rio Grande do Sul, a partir do sucesso das campanhas do Zaffari, hoje vemos varias empresas com o mesmo tipo de campanha e só quem tem a ganhar é o consumidor.

Abaixo algumas das campanhas de natal do grupo Zaffari:




#2013

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: | Deixe um comentário

13 logos com significados ocultos

1. FedEx

FedEx logo

Já reparou na seta escondida entre a letra “E” e “X” do logo da FedEx Express? Ela simboliza a rapidez dos serviços de entrega da empresa. O famoso logo foi desenhado por Lindon Leader, em 1994. O designer precisou fazer mais de 200 criações diferentes para chegar a este resultado final. Tanto esforço valeu a pena: o logo ganhou mais de 40 prêmios de design.

2. Sony VAIO

Logo Sony VAIO

De primeira, este logo parece apenas utilizar uma tipografia moderna. Mas, na verdade, existe um significado por trás do desenho: as duas primeiras letras representam um sinal analógico e as duas últimas são os números 1 e 0, em referência ao sistema binário. Uma maneira legal de representar uma linha de notebooks voltada para a integração de áudio e vídeo, não?

3.Toblerone

Logo Toblerone

A cidade de Berna (Suíça), conhecida por suas altas montanhas, é chamada também de “A Cidade dos Ursos”. A companhia de chocolate Toblerone, que fica na cidade, resolveu homenagear Berna usando esses elementos no próprio logo da empresa. É possível encontrar a silhueta de um urso na ilustração da montanha. Olhe bem!

4. Eight

Logo Eigth

Este logo, obra da agência londrina Stylo Design, foi criado com apenas um número: o 8. Repare como todas as letras do nome da marca surgem a partir da omissão de certas partes do número.

5. Northwest Airlines

Aqui são dois significados ‘escondidos’. Primeiro, o logo forma dentro do círculo as letras “N” e “W”. Além disso, há outra ideia menos aparente. O pequeno triângulo vermelho aponta para o noroeste (“northwest”, em inglês) se pensarmos no círculo como uma bússola.

6. ED – “Elettrodomestici -Home Appliances”

Esta é uma das criações mais legais. Dá uma olhada em como o designer conseguiu apresentar as letras “E” e “D” (iniciais da marca) e, ao mesmo tempo, formar um plug elétrico. Simples, mas genial.

7. Snooty Peacock

Esta loja de jóias que leva o nome de “Pavão Esnobe”, em uma tradução livre, conseguiu introduzir os dois conceitos da marca no logo. Encontrou o pavão? E a mulher com uma jóia no pescoço?

8. Amazon

A seta amarela do logo da Amazon não é apenas um sorriso. Ela também sugere que você pode comprar tudo, de “A” a “Z”, no site de vendas da empresa.

9. Carrefour

O logo do Carrefour é um dos mais famosos. Muita gente conhece a ‘surpresa’ escondida nele – a primeira letra da marca (“C”) no espaço em branco. Mas nem todo mundo sabe a origem deste design. Em francês, o nome da empresa significa “cruzamento”. A ideia do logo é justamente simbolizar essa palavra por meio de duas setas opostas.

10. Unilever

Uma das principais características da Unilever é a sua diversidade de produtos. Por isso, o logo preenche a letra “U” com símbolos que representam todos esses produtos e o que eles representam para os consumidores.

11. Hope for African Children Initiative

É um mapa da África? Sim. E seria uma ideia não muito criativa se fosse só isso, afinal é o logo da “Hope for African Children Initiative”, uma organização de apoio às crianças do continente. Mas você reparou nos dois perfis de pessoas se olhando?

12. Spartan Golf Club

Esse logo conceitual mostra um jogador de golfe durante uma tacada e a cabeça de um guerreiro espartano ao mesmo tempo. Curtiu ou achou ‘forçado’?

13. Fórmula 1

O truque deste logo é simples, mas bem feito: o número 1 oculto entre a letra F e as linhas indicando rapidez.

Fonte: http://super.abril.com.br

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: | Deixe um comentário

Maratonistas por alguns segundos

A ASICS criou um desafio curioso e que tem a ver com o produto que ele vende. A marca de tênis usou um caminhão equipado com uma esteira que simula a velocidade média de um dos maratonistas mais rápidos do mundo, Ryan Hall.

Maratona_Asics

O caminhão parava em alguns pontos de Nova York para desafiar o público a correr o maior tempo possível na mesma velocidade do maratonista. Como existem pessoas que adoram desafios, o teste fica interessante em se ver.

 

Fonte:http://blogcitario.blog.br/

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: , | Deixe um comentário

O que é carma e como superá-lo?

A palavra “carma” [do sânscrito karman, ‘ação’] significa, nas filosofias da Índia, o conjunto das ações dos homens e suas consequências.
Descrito e codificado pelo gramático Panini no século V a.C., o sânscrito é uma língua indo-europeia do ramo indo-ariano na qual foram escritos os quatro Vedas e que se tornou, entre os séculos VI a.C. e XI d.C., a língua da literatura e da ciência hindus, sendo mantida, ainda hoje, por razões culturais, como língua constitucional da Índia.
Ensina nosso principal léxico que o carma se liga às diversas teorias de transmigração, e é por meio dele que se definem as noções de destino, do desejo como força geradora da vida, e do encadeamento necessário, por força desses dois fatores, entre os diversos momentos da vida dos homens.
Constituindo o conjunto das ações da criatura humana, o carma de uma pessoa pode ser positivo ou negativo. Ações boas e concordantes com a lei natural geram consequências positivas. Ações más e contrárias à lei de Deus estabelecem, como é fácil de entender, carma negativo.
Existe, contudo, além disso, o que alguns estudiosos chamam de carmas imaginários, que provêm de uma representação distorcida da realidade, na qual o homem amplia o próprio sofrimento por falta de sensatez e de amor a si mesmo. A prática do cilício, entre os hebreus, é um exemplo disso. O indivíduo ingênuo acredita que amplificando seus sofrimentos logrará diminuir as consequências naturais do seu carma, na suposição de que uma maior quota de dor eliminaria uma dor futura e o faria quite com a lei, o que não passa, evidentemente, de um equívoco.
A lei de causa e efeito, ensinada por Jesus e ratificada pela Doutrina Espírita, estabelece que aquele que matar com a espada morrerá sob a espada, que a cada um será dado segundo o seu merecimento e que na vida a semeadura é livre, mas a colheita compulsória.
Na questão nº 1.000 de O Livro dos Espíritos Kardec tratou do assunto quando perguntou aos instrutores espirituais se podemos desde esta vida ir resgatando nossas faltas. Os imortais responderam: “Sim, reparando-as”.
Na sequência da resposta, disseram eles que não bastam, para o resgate das faltas cometidas, algumas privações pueris e mesmo dotações pós-morte que algumas pessoas costumam fazer nos seus testamentos. Deus não dá valor a um arrependimento estéril, fácil, que nada custa. E só por meio do bem é que se pode reparar o mal.
Ao arrependimento – ensina a Doutrina Espírita – é preciso ajuntar a expiação e a reparação. Reunidas, são elas as três condições necessárias para apagar os traços de uma falta e suas consequências.
O arrependimento suaviza os travos da expiação e favorece a resignação – uma força ativa que o Espírito de Lázaro define como sendo o consentimento do coração. Mas somente a reparação, que consiste em fazer o bem àqueles a quem se fez o mal, pode anular o efeito, destruindo-lhe a causa.
O apóstolo Pedro ensinou-nos que o amor cobre a multidão dos pecados, conhecida frase que Divaldo Franco costuma exprimir de maneira ainda mais clara e expressiva: “O bem que fazemos anula o mal que fizemos”.
O pensamento equivocado de que viemos à Terra para sofrer deve, pois, ser substituído por uma outra ordem de ideias, ou seja, de que a vida é uma luta e que não viemos ao mundo para sofrer nem para gozar, mas sim para vencer.

Fonte:http://espiritismo-seculoxxi.blogspot.com.br/

Categorias: Espíritas | Tags: , | Deixe um comentário

Fotógrafo cria boneco de si mesmo como peça de marketing direto

Talvez você ainda use cartões de visita, esse pedaço de papel que invariavelmente acaba encontrando seu destino no lixo. Mas o fotógrafo sueco Jens Lennartsson ensina como se destacar e, quem sabe, até conseguir um espaço fixo na mesa do seu futuro cliente.

Lennartsson criou um boneco de si mesmo para apresentar seu portfolio fotográfico de maneira criativa, indo além da mera pasta ou folder enviado por correio. Ele apelidou seu action figure de “GI Jens”, produzidos de maneira tradicional, e não através de impressão 3D.

GI JENS

O fotógrafo explica a decisão pela peça de marketing direto, além do objetivo óbvio de chamar atenção: Os prospects podem deixar em cima da mesa, como enfeite; tem grandes chances de mostrar para outras pessoas; e comunica seu foco em fotografia natural, de viagens, sem muito equipamento e Photoshop.

Em seu site e no vídeo abaixo, Jens Lennartsson mostra o processo de produção do exército de bonecos.

Fonte:http://www.brainstorm9.com.br
 

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: | Deixe um comentário

Equilíbrio emocional


As pessoas encaram uma mesma situação de forma diferente. Isto acontece devido a sua história e a influência do seu meio. Em cada situação vivida direta ou indiretamente o indivíduo registra também os significados que deu a cada experiência. Quando alguém compreende algo como além das suas capacidades, mas tem que enfrentar, esse significado vai mexer com o nível de ansiedade, podendo gerar o desequilíbrio emocional.

Em geral, as pessoas lidam com situações desagradáveis de três formas. Uns se entregam à dor sem achar a saída, outros reagem violentamente contra ela. Há ainda aqueles que preferem fingir que nada está acontecendo. Mas relacionar-se assim com o problema gera mais sofrimento, além de afastar você da solução.

Todas as emoções são saudáveis. Assim como a alegria, a raiva, o medo e a tristeza, são parte de um significado. Então como conviver com os problemas de forma pacífica, porém ativa? Compreenda que situações complicadas irão surgir naturalmente na vida.  O importante é manter-se equilibrado e firme no propósito de encontrar a solução mais apropriada.

O ideal é sair e olhar a situação de fora e reconhecê-la como sua, independente dos acontecimentos e circunstâncias externas. Não é o outro que o aborrece. É você que se aborrece com ele. O seu poder está em reconhecer a parte que é de sua responsabilidade e disponibilizar suas capacidades para mudar. Pensando diferente vai se comportar e sentir melhor.

Agora, se pergunte como amigo.  O que especificamente dispara esse estado? Como você se comporta nessa situação? Que sensações físicas sente nessa hora? Quais emoções e sentimentos? Como você fala disso?  Compara o problema com situações passadas? Está preocupado ou projetando acontecimentos futuros? Isso é fruto de coisas reais ou uma criação de sua mente?   O que acredita a esse respeito? Como se percebe nessa hora?

Crie pelo menos três novas formas de comportamento e se imagine fazendo ou pensando assim. É possível lembrar de atitudes que teve em algum momento e ficou bem. Então por que não repeti-las?  Ou até recordar de alguém que se comporta da forma que gostaria de agir. Faça igual.

Lembre-se: tudo pode mudar, basta que encontre um significado mais positivo. Toda questão tem pelo menos um aprendizado embutido nela. Que tal aprender? Você merece ser feliz. É importante e tem todas as capacidades para mudar. Se é possível para alguém, é para você também. Aprenda a se conhecer, a se curtir e a ser o seu melhor amigo.

 
Categorias: Espíritas | Tags: | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.