Posts Marcados Com: pessoa

Novo vídeo no canal Espiritualizando!

Anúncios
Categorias: Espíritas | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Reflexões e ensinamentos

A vida precisa ser renovada. A morte é a mudança que estabelece a renovação. Quando alguém parte, muitas coisas se modificam na estrutura dos que ficam e, sendo uma lei natural, ela é sempre um bem, muito embora as pessoas não queiram aceitar isso. Nada é mais inútil e machuca mais do que a revolta. Lembre-se de que nós não temos nenhum poder sobre a vida ou a morte. Ela é irremediável.
O inconformismo, a lamentação, a evocação reiterada de quem se foi, a tristeza e a dor podem alcançar a alma de quem partiu e dificultar-lhe a adaptação na nova vida. Ele também sente a sensação da perda, a necessidade de seguir adiante, mas não consegue devido aos pensamentos dos que ficaram, a sua tristeza e a sua dor.
Se ele não consegue vencer esse momento difícil, volta ao lar que deixou e fica ali, misturando as lágrimas, sem forças para seguir adiante, numa simbiose que aumenta a infelicidade de todos.
Pense nisso. Por mais que esteja sofrendo a separação, se alguém que você ama já partiu, libere-o agora. Recolha-se a um lugar tranquilo, visualize essa pessoa em sua frente, abrace-a, diga-lhe tudo que seu coração sente. Fale do quanto a ama e do bem que lhe deseja. Despeça-se dela com alegria, e quando recordá-la, veja-a feliz e refeita.
A morte não é o fim. A separação é temporária. Deixe-a seguir adiante e permita-se viver em paz.

“A morte é só uma mudança de estado.
Depois dela, passamos a viver em outra dimensão.”

Zíbia Gasparetto

Foto: A vida precisa ser renovada. A morte é a mudança que estabelece a renovação. Quando alguém parte, muitas coisas se modificam na estrutura dos que ficam e, sendo uma lei natural, ela é sempre um bem, muito embora as pessoas não queiram aceitar isso. Nada é mais inútil e machuca mais do que a revolta. Lembre-se de que nós não temos nenhum poder sobre a vida ou a morte. Ela é irremediável.
O inconformismo, a lamentação, a evocação reiterada de quem se foi, a tristeza e a dor podem alcançar a alma de quem partiu e dificultar-lhe a adaptação na nova vida. Ele também sente a sensação da perda, a necessidade de seguir adiante, mas não consegue devido aos pensamentos dos que ficaram, a sua tristeza e a sua dor.
Se ele não consegue vencer esse momento difícil, volta ao lar que deixou e fica ali, misturando as lágrimas, sem forças para seguir adiante, numa simbiose que aumenta a infelicidade de todos.
Pense nisso. Por mais que esteja sofrendo a separação, se alguém que você ama já partiu, libere-o agora. Recolha-se a um lugar tranquilo, visualize essa pessoa em sua frente, abrace-a, diga-lhe tudo que seu coração sente. Fale do quanto a ama e do bem que lhe deseja. Despeça-se dela com alegria, e quando recordá-la, veja-a feliz e refeita.
A morte não é o fim. A separação é temporária. Deixe-a seguir adiante e permita-se viver em paz.

"A morte é só uma mudança de estado.
Depois dela, passamos a viver em outra dimensão."

Zíbia Gasparetto
 
 
 
 
Se, por acaso, estás ferido pela saudade que decorre da ausência física de alguém amado que a morte arrebatou, enxuga o pranto do coração e sorri feliz ante a expectativa do reencontro que ocorrerá após a tua viagem de volta.

Não lamentes a perda, porque, vivo onde se encontra, tem conhecimento daquilo que ocorre contigo e poderá visitar-te, comungar das tuas emoções, dialogar pelos pensamentos e reencontrar-te na esfera dos sonhos, nos teus momentos de parcial desprendimento de repouso físico.

Honra-lhe a memória através de ações dignificantes em seu louvor e por meio de vibrações de afeto que lhe dirigirás.
Nascer, viver e morrer são termos da mesma equação biológica, e prosseguir vivendo é fatalidade da criação.

|Iluminação Interior – Divaldo Franco / Joanna de Ângelis|

 
 
 
 
Espíritos que se comportam indiferentes à fé religiosa, lamentavelmente, não possuem estrutura emocional para os grandes embates que a vida apresenta a todos no curso da existência. Normalmente quando essas ocorrências aparentemente negativas surgem, deixam-se arrastar pelo pessimismo, em razão da falta de hábito em CONFIAR e de lutar para conseguir as realizações em plano superior, ou desesperam-se, arrojando-se agressivamente contra, mais complicando a situação que os desafia.

São mais fáceis de tombar diante dos testemunhos, do que aqueles que aprenderam a confiar na proteção divina e vinculam-se a Deus através do pensamento, nEle haurindo vigor para continuar a batalha evolutiva.

A fé religiosa, mesmo quando ingênua, transforma-se em ponte de luz que permite aos crentes alcançar os píncaros da Espiritualidade, fruindo de paz e de esperança. Semeia luz na treva e grão de amor no solo dos corações.

|Libertação do Sofrimento – Divaldo Franco / Joanna de Ângelis|

Categorias: Espíritas | Tags: , , , , , | 1 Comentário

Deus da morte para motoristas bêbados

Yama

A McCann Erickson de Nova Déli aproveitou que os indianos respeitam e temem seus deuses e colocou Yama, o deus da morte dos hindus, como garoto-propaganda do departamento de polícia para transmitir a tradicional mensagem “se beber, não dirija” na base do susto. Quando a pessoa bebia e pegava o carro na mão do manobrista do bar, Yama estava pronto para entregar a mensagem: “sua vez ainda não chegou. Beba e chame um motorista”. Veja como as pessoas reagiram.


Fonte: blogcitario.blog.br

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: , , , | Deixe um comentário

Caixa eletrônico da felicidade

A Coca-Cola continua realizando ações fantásticas ao redor do mundo sob o conceito de “abrir a felicidade”, onde o objetivo é fazer a diferença na vida das pessoas, mesmo que seja através de um simples gesto.

CaixaCocaCola

Em plena crise européia, a marca de refrigerante instalou um caixa eletrônico onde as pessoas poderiam sacar 100 Euros gratuitamente. Mas como não existe almoço totalmente grátis, antes de dar a grana, a máquina informava que a condição para a pessoa ter o valor era fazer uma boa ação com ela, dando uma lista de opções.


Como o vídeo diz, certamente teve gente que ficou com dinheiro, mas teve pessoas que levaram a missão a sério e fizeram a alegria do próximo. Se você recebesse o dinheiro, o que faria?
Fonte: http://blogcitario.blog.br

Categorias: Publicidade e propaganda/Marketing | Tags: , , , | Deixe um comentário

ESTUDO SOBRE O UMBRAL:OS SAMARITANOS

 

Os samaritanos, que também são chamados de missionários, socorristas e emissários, são trabalhadores dos postos de socorro que saem em caravanas pelo Umbral e pela crosta do Planeta Terra à procura de pessoas e socorrem os que pedem auxílio.

Se vestem com capas e gorros de cor bege ou marrom-claro e botas altas. Desta forma peregrinam pelo Umbral sem serem percebidos. Muitas vezes são invisíveis aos sentidos de espíritos de baixa vibração.

Existem relatos onde os samaritanos contam com a ajuda de cavalos para percorrer distâncias maiores e cães que são utilizados como proteção. Outros relatos falam sobre a existência de veículos especiais chamados de Aeróbus.(Veículo espacial,usado pelos espíritos das colônias)

Raras são as excursões em que não ocorrem ataques aos samaritanos. São atacados por espíritos maldosos que podem se transfigurar em criaturas horrendas com o intuito de intimidar e amedrontar as caravanas. Os que atacam jogam pedras, paus, lama, matéria podre e alguns chegam a construir armas que não fazem qualquer efeito aos samaritanos. Para defesa utiliza-se ainda redes de proteção e armas que emitem eletricidade. Ao serem atingidos por este tipo de raio o espírito entra em um processo semelhante ao da morte, pois lhe faz relembrar todo sofrimento que passou em sua mais recente desencarnação. Com medo, muitos espíritos só tentam intimidar, e muitas vezes se afastam em desespero.

Existem situações em que os Samaritanos precisam resgatar pessoas dentro das populosas cidades do Umbral. A forma como fazem isto depende do tipo de cidade. Existem casos em que pedem autorização aos lideres da região. Em outros a pessoa a ser resgatada não é de interesse dos moradores da cidade e neste caso não existe problema algum em entrar e levar estas pessoas. Existem ainda situações em que precisam utilizar disfarces ou entrarem sem serem vistos pelos habitantes do local. Em situações de perigo podem mudar de vibração, se tornando invisíveis. Desta forma não podem ser capturados pelos espíritos trevosos do Umbral. Muitos habitantes do Umbral sabem quem são e o que podem fazer e mantêm um ar de respeito quando estão presentes.

Ao resgatarem algumas dezenas de espíritos, os samaritanos retornam ao seu posto de socorro. São verdadeiros farrapos humanos, alguns seminus, outros com suas roupas em trapos e o corpo imundo e ferido. No posto os espíritos são tratados e orientados. O tratamento pode levar alguns dias ou alguns meses. Continuam livres e podem optar por retornar ao Umbral ou seguir para uma Colônia, onde terminarão seu tratamento e passarão a frequentar aulas e cursos para que se informem sobre sua atual situação após a morte.

Um espírito só pode ser ajudado pelos samaritanos quando deseja com sinceridade ser ajudado. Não se pode ajudar ninguém à força. Não se perde tempo resgatando espíritos revoltados, pois se não querem mudar, não poderão mudar à força. Sua revolta ainda poderá atrapalhar os trabalhos e a recuperação de outros espíritos dentro dos postos e hospitais.

Existem casos em que os espíritos se encontram em níveis tão baixos de vibração que não conseguem ver e se comunicar com os samaritanos. Desta forma não podem ser ajudados.

Relatos mostram que em determinados casos os samaritanos podem convencer o espírito a ter vontade de melhorar, de ser socorrido e ajudado. É possível mostrar a estes espíritos imagens das colônias e da felicidade e paz que poderá ter. Este trabalho de convencimento pode passar pelo uso da força. É o caso de fazer o espírito se recordar do sofrimento, dor e angústia que passou no passado, fazendo o mesmo desejar sair daquela situação.

São muitos os espíritos que, mesmo em estado deplorável no Umbral, preferem continuar na vida em que estão. Isto não é muito diferente do que existem aqui na Terra. Uma parcela dos moradores de rua, mendigos, idosos e crianças continuam nas ruas por opção. Não suportam os abrigos, a limpeza, a organização, a necessidade de obedecer a alguém. Preferem viver livres de qualquer lei, norma, organização, junto da miséria. Infelizmente só se pode ajudar alguém quando este alguém quer realmente ser ajudado.

fonte:

Categorias: Espíritas | Tags: , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.